[ATIVIDADE 1] [ATIVIDADE 2] [ATIVIDADE 3] [ATIVIDADE 4] [ATIVIDADE 5]

PROCESSOS DE ELETRIZAÇÃO

As primeiras descobertas relacionadas aos fenômenos elétricos datam da século V a.C., feitas pelos gregos. Observaram que o âmbar quando atritado com a pele de animal adquiria a capacidade de atrair pequenos pedaços de palha.

Hoje em dia temos um conhecimento melhor da estrutura da matéria e já conseguimos a explicação para este fenômeno. Sabemos que este processo de eletrização por atrito é apenas uma das formas que temos para eletrizar um corpo, as outras são: por contato e por indução. Por meio de experimentos simples e com materiais de fácil aquisição podemos estudar estes processos de forma prática.


GUIA DE MONTAGEM

MATERIAL: 

 BASE

     Fazer um pequeno furo no fundo do copo de café e atravessar o colchete pelo furo. Colocar o gesso no copo e misturar com água. O colchete não deve ficar encostado no fundo do copo, antes deve ficar chumbado no gesso.  Fazer duas bases de gesso.

PÊNDULO

     Recortar dois discos de papel alumínio de 1 cm de diâmetro. Amarrar o fio de seda na extremidade menor do canudo dobrável. Fixar o disco de alumínio na outra extremidade do fio de seda. Fazer dois pêndulos elétricos.

 

ELETROSCÓPIO

      Recortar um retângulo de papelão de 10 cm por 5 cm e um círculo de 2 cm de raio. Colar papel alumínio em uma das faces do retângulo e do círculo. Fazer um furo no centro do círculo e atravessa-lo com um colchete fixando- o no retângulo. Recortar uma tira de papel de seda de 1 mm de espessura ou 7 cm de comprimento e colocá-lo no centro do retângulo.


FIGURAS PARA MONTAR

 IGREJA

GOTA

SETA